Get2Gether no Bossa dando o start ao RMC São Paulo
Get2Gether no Bossa dando o start ao RMC São Paulo

A vocação de São Paulo para os negócios foi muito bem aproveitada nesta edição inédita do RMC São Paulo voltada à América Latina nos três primeiros dias de Dezembro. A maior prova disso foi o imenso burburinho, sempre constante, no lounge do complexo Unibes Cultural, espaço que recebeu o evento com toda atenção e carinho. Basta dizer que, além do staff simpático, o cheiro de pão de queijo estava sempre convidativo para uma boquinha acompanhada de um café e dois dedos de prosa. Assim, espera-se, vários contatos e novos negócios tenham sido feitos, e refletirão em desenvolvimento de atividades no mercado da música eletrônica nos próximos meses.

_MG_0432
Clima de descontração no lounge do Unibes Cultural
_MG_0449
Demonstração do uso da tecnologia de rádio-frequência da Intellitix

Esta edição teve recorde de público: em torno de 600 pessoas passaram pelo evento entre o get2gether e os dias de atividades acadêmicas. Estes inscritos tiveram acesso a conteúdos cuidadosamente selecionados pela curadoria RMC, liderada por Leo Janeiro e pelo time de parceiros dos workshops: as escolas Ban EMC e AIMEC, especializadas em cursos de profissionalização e técnicos na área de produção musical, engenharia de áudio e mixagem. Ainda no lounge, os inscritos tiveram a oportunidade de testar equipamentos de última geração das marcas Native Instruments, Ableton e Pioneer DJ. Parte indispensável para os que pretendem investir na carreira como seletores.

rmc2-94
Workshop da Traktor (Native Instruments)

Dentre os painéis, muitos se destacaram pela imensa curiosidade da plateia em relação aos temas, como aconteceu com a apresentação do incrível sistema de integração via RFID da Intellitix e o Speed Coaching que contou com profissionais de áreas distintas do mercado: comunicação, artístico, booking, mídia e mais. Players importantes do mercado paulistano tiveram grande atenção, como as mulheres pioneiras das pistas (Sonia Abreu, Andrea Gram, Claudia Assef, Roxy e Eli Iwasa) e os representantes de marcas como D-Edge, SFX, T4F, BFerraz, Lollapalooza, Sónar, além de respeitados artistas da música eletrônica como DJ Marky, Zopelar, Renato Cohen, Wehbba, Gabe, Victor Ruiz, Dudu Marote e muitos outros. Os temas variavam entre a ocupação do espaço público na metrópole às vantagens de se criar um home studio. Para quem vem de fora da cena e deseja investir em música eletrônica, painéis como o Backstage EDC Brasil, O Lado Business da Música e South American Festivals foram muito importantes – além de um painel especial, em inglês com representantes da produtora americana Insomniac, com a presença de seu CFO, John Boyle. Temas polêmicos como a falta de mulheres no mercado foram debatidos no painel “Mulheres na Música” que se desdobrou nos 3 dias de conferência e vem acompanhando todas as edições do RMC desde agosto.

rmc2-50
Claudio da Rocha Miranda Filho (RMC), Renan Maciel (Fusion Energy Drink), Renato Ratier (D-Edge), Enricco Benetti (Bferraz) e Luiz Eurico Klotz (SFX)
_MG_0217
Mulheres na Música com Carla Castelott9 (Thump), Claudia Assef, Monique Dardenne (Skol Music), Karen Cunha (Secretaria de Cultura de São Paulo, Bruna Calegari (Hot Content) e Tricy (Energia FM)

Para quem buscou atualizar-se nas novas tecnologias que cercam o dinâmico mercado da música, o RMC São Paulo foi um prato cheio! Professores explicaram sobre novos softwares como o iMaschine da Native Instruments, o XDJ-1000 da Pioneer (primeiro CDJ que não lê mais o formato CD), o Ableton 9.5 e o novo formato Stems, que vem dado o que falar na indústria por proporcionar maneiras totalmente novas de se fazer música ao vivo. E como música eletrônica também pode ser show ao vivo, o formato Live Sets não poderia ser deixado de lado.

Workshop com Matheus B (AIMEC)
Workshop com Matheus B (AIMEC)

Com tantas oportunidades, diferenciar é sobreviver em uma cena que está cada vez mais cheia de novos produtores e artistas. Isto não serve apenas para os novos DJs entrando no mercado, mas também para as marcas que têm revolucionado a maneira de se consumir música como Spotify, Napster e Deezer, que também participaram de um painel sobre Streaming e falaram sobre a importância de se abrir um diálogo entre distribuidores, gravadoras e artistas para um mercado mais transparente e melhor para todos. Visando favorecer o recebimento de royalties para os artistas, foi apresentado um Q&A com os responsáveis pelo órgão de regulamentação do audio, o ECAD.

Henrique Fares (Deezer), Roberta Pate (Spotify), Max Guimer (Napster) e Pedro Suchdolski (D.O.C. Records)
Henrique Fares (Deezer), Roberta Pate (Spotify), Max Guimer (Napster) e Pedro Suchdolski (D.O.C. Records)

A festa de encerramento do evento, apresentada pela Pioneer DJ, aconteceu no D-Edge ao som de Adana Twins (Alemanha), Rodriguez Jr. (LIVE – França), Leo Janeiro, Nepal e Susana Marcusso. Para mais fotos, acesse o Facebook do RIO MUSIC CONFERENCE.

Pista do D-Edge na Moving  presented by RMC & Pioneer DJ
Pista do D-Edge na Moving presented by RMC & Pioneer DJ