Dificuldades de caráter financeiro. O problema que é velho conhecido aqui pelo Brasil também abala uma das plataformas mais utilizadas por artistas na indústria da música. Depois que os boatos de que o site estaria sem dinheiro surgiram em janeiro, o humor ficou azedo na sede do site, em Berlim, após uma reunião entre a cúpula administrativa e os funcionários, para explicar o fechamento recente dos escritórios regionais em Londres e EUA (foto abaixo), que ocasionou na demissão de 40% dos funcionários – mais de 170 pessoas.

SoundCloudPic3

O site internacional Tech Crunch apurou que o dinheiro poupado com as demissões não seria suficiente para manter a plataforma por mais de 50 dias, embora a assessoria de imprensa do SoundCloud tenha alegado que o site está seguramente mantido até o quarto trimestre. Pra piorar, relatos públicos de funcionários denegrindo o site parecem ter atrapalhado uma eventual negociação de venda do portal ou aporte de novos investidores, deixando os fundadores Alex Ljung e Eric Wahlforss em situação delicada.

O compartilhamento de usuários do SoundCloud também parece ter caído drasticamente, possivelmente até 70 milhões por mês – de um enorme 175 milhões há apenas três anos. Seus novos planos de inscrição também não obtiveram grandes êxitos, em parte devido à falta de crescimento do usuário e em parte devido ao fato de o site ter de pagar montantes astronômicos da receita obtida por esses planos de volta às gravadoras.

Aguardemos os próximos capítulos.