Para comemorar o quarto aniversário, a Rio ME promove no dia 6 de maio seu primeiro festival reunindo os amantes da música eletrônica. O Rio ME Festival, evento genuinamente carioca, promete juntar o que há de melhor no movimento eletrônico mundial e nacional, com a cara do Rio para o mundo. Serão três pistas simultâneas e mais de 20 atrações em um local inédito e inusitado, uma antiga usina de asfalto próxima à Estação Leopoldina (UPDATE: o evento acaba de anunciar mudança de local em razão da alta demanda de público – passa a acontecer no Pier Mauá, Armazéns 3 e 4). No line-up já estão confirmados Âme, H.O.S.H, Recondite (Live), Karmon, Chemical Surf, Dashdot (foto) e DJs locais como Nepal, Leo Janeiro e Bruce Leroys.

“Costumamos levar para a Rio ME artistas mais conceituais, já para o festival teremos três pistas, vamos desde o underground até o comercial”, destaca Henrique Marques, um dos produtores do evento. Neste formato, o evento vem ocupar uma lacuna deixada pelos grandes festivais de música eletrônica que neste ano não acontecerão em solo brasileiro. A expectativa de público para esta edição especial de aniversário é de 8 a 10 mil pessoas. A estrutura está sendo planejada com inspiração em festivais internacionais, mas com ingressos acessíveis e unissex.

Além de uma locação inédita e inusitada, a produção está planejando uma ambientação de tirar o fôlego, reforçando a pegada tecnológica das festas Rio ME, com projeções e instalações de arte e tecnologia. “Depois de muito tempo o Rio volta a ser ícone na música eletrônica e a ter um festival cem por cento carioca”, ressalta o produtor Raphael Porto, lembrando a trajetória da Rio ME, que antes do carnaval rendeu mais um fruto: em sua primeira edição, o Bloco AME, de música eletrônica, reuniu mais de 20 mil pessoas nos jardins do MAM, superando todas as expectativas.

Os ingressos para o festival estão disponíveis neste link.