Coordenado por Leo Janeiro (RMC) e Gary Smith (ADE), o Rio Music Conference 2017 conta com um time de curadores especializados com o objetivo de programar e proporcionar a melhor experiência de troca de conhecimento, organizando os temas dos nossos painéis e workshops de forma que abordem todos os aspectos da vasta cadeia produtiva da música eletrônica e entretenimento. Relembramos com alguns deles os painéis que se destacaram durante a conferência.

Se você ainda não conferiu as fotos oficiais do RMC 2017, clique aqui para visitar nossa página no Facebook.

sandro horta

Sandro Horta

– Deezer: eles foram muito didáticos e anunciaram várias novidades que estão por vir e ferramentas que eu não conhecia.

– No painel Comprando Diversão estavam as empresas de vendas de tickets como Sympla e Ingresso Certo; achei fantástica a apresentação das novas tecnologias que serão aplicadas nos próximos eventos de médio e grande porte aqui no Brasil.


bruna calegari

Bruna Calegari

– Vou apontar o Diversidade na Noite apresentado pela Hot Content, onde o tema central foi a mudança do mindset estabelecido no Brasil há muitos anos, onde música eletrônica era majoritariamente som de branco, heterossexual e classe média. No painel, o foco foi apresentar pontos de vista para buscar uma pista mais amigável e inclusiva.

As mulheres comandaram o papo: Carol Soares deu um parecer mercadológico muito interessante enquanto Yule Mansur e Erica Alves ofereceram visões de quem é minoria no cenário e luta pra fazer acontecer. Colocado em uma sala menor e com menos audiência, neste painel uma pessoa da plateia apontou como, no painel anterior sobre festivais, a sala estava lotada, os representantes eram todos masculinos e um dos participantes mencionou que cobrava menos das mulheres porque elas gastavam mais com a aparência. Isso mais ou menos explica a situação atual do mercado em sua dificuldade de compreender as pequenas vozes em um ambiente que deveria ser inclusivo e diverso. Coloquei ele no Facebook da Hot Content.

Sobre Publishers e Labels, apresentei 2 painéis semelhantes, um seguido do outro, onde foi apontada a necessidade do criador da música eletrônica ter uma visão global (muito além de lançar músicas para garantir gigs nacionais) e entender como receber royalties da sua música com distribuição mundial.

Meu primeiro painel sobre os Millennials foi bem interessante e o tema central foi a necessidade de ter algo verdadeiro a se dizer para os jovens hiperconectados.

leojan

Leo Janeiro

Q.A. Victor Ruiz – Foi bacana poder conhecer um pouco da história do Victor Ruiz, atualmente um dos grandes do Techno mundial, bate-papo descontraído.

DemoDayz – Impressionante a qualidade das tracks que nós escutamos. A sala estava cheia e havia muita gente nova botando a cara e mostrando o seu trabalho. O mais interessante é ver uma evolução em diversos pontos: o principal é mostrar a diversidade e a qualidade musical que temos hoje.

gsmith

Gary Smith

Eu fiquei impressionado com a qualidade das músicas na sessão inaugural DemoDayz, e eu não estava sozinho nesse sentimento. Os verdadeiros experts em A&R que estavam comigo incluíam Matt de Plessis e Roland Leesker da Get Physical, Leo Janeiro do RMC e a fundadora do 411 Music Kristen Agee. Eles também estavam chocados com a alta qualidade das demos que ouvimos naquele dia, e acho que é justo dizer que o evento foi, para todos nós, uma grata afirmação do talento jovem trabalhando neste setor no Brasil. Eu acredito que o DemoDayz irá se tornar um dos mais importantes eventos no RMC à medida em que mais artistas locais comecem a produzir música eletrônica, o que é um prospecto animador.

Eu também fiquei fortemente impressionado pela contribuição do Hans Hess do clube londrino The Egg no painel The Power of Color and Design. Estávamos esperando duas outras pessoas a juntar-se a nós no painel mas não puderam participar, então fomos apenas eu e Hans e um vídeo fantástico que o time dele produziu, ilustrando a profundidade e variedade de criatividade e imaginação que permeiam o gerenciamento de um clube, algo que seu chefe, o lendário Laurence Malice, faz diariamente na sua vida. Hans estava extremamente eloquente em relação à importância de injetar uma divertida criatividade em tudo o que você faz, seja como dono de club, organizador de eventos, ou artista. Ele fez isto parecer uma imensa quantidade de diversão em vez de algo que deve ser considerado uma obrigação. Um cara adorável com uma grande mensagem.